sexta-feira, 15 de junho de 2007

A Alemanha e os Países Baixos

No decurso do século XVI, a Alemanha e os Países Baixos rivalizam, deixando incluseve, para trás Florença, Milão, Roma e Nápole nos campos da erudição clássica, do conhecimento e da arte. Em 1518 o humanista cavaleiro alemão Ulrch Von Hutten descreveu em termos o progresso feito pelo novo saber na Alemanha: "Oh, século! Oh, letras! É uma alegria estar vivo! Os estudos desenvolven-se e as mentes florescem. Ai de ti barbarismo! Aceita o laço! Deseja o exílio! " O humanista Nicolau Gerbel felicitava-se a si mesmo por viver.No entanto, a origem do Renascimento do norte é um problema incómodo. Há um século,os historiadores consideravam que os países a norte dos Alpes eram culturalmente terrenos baldios até o final do século XV, e que a civilização que surgio a seguir se devia inteiramente á influência italiana. Não obstante, alguns eruditos rejeitaram esta interpretação. Pelo contrário sustentavam que o renascimento do norte devia muito mais ás tradições venáculas e a "Cultura Popular" alemã e que teria nascido inclusive sem o renascimento italiano.A maioria dos entudiosos tentavam ponderar agora por um termo médio. É inegavel que o renascimento do norte deveu a sua principal inspiração a Itália, sendo construido sobre alicerces cavados pelos humanistas e pelos artistas italianos. Os Países Baixos e a Alemanha tinham tradições de erudição e de conhecimento que tornaram a região muito receptiva ás idéias que difundiam a partir da Itália. A fusão do novo saber com estas tradições deu ao Renascimento do Norte o seu carácter distinto como movimento cultural.

ALBERT DÜRER


Dürer viveu entre 1471 e 1528 e foi a figura central da renascença alemã. Estudou com seu pai, um ourives húngaro que emigrou para Alemanha, e em 1486 começou a pintar. Tornou-se aprendiz do pintor Michael Wolgumut com que iniciou os seus trabalhos de gravura em madeira e cobre. Dürer inspirou-se nos trabalhos dos pintores dos dois maiores centros artísticos europeus (Itália e Holanda) mas sendo muito mais inovador. A partir de 1940 Dürerviajou bastante para estudar, passaram nomeadamente por Itàlia e Antuérpia.
As suas jornadas permitiram-lle fundir tradiçõesgóticas do Norte com a utilização da perspectivados italianos. Começa aqui o seu interesse pela matemática afirmando que"a nova arte deverá basear-se na ciência, em particular na matemática, como a mais exata, lógica e impresionante construtiva da ciência".
A partir de certa alturas, a arte de Dürer, mostra a influência de teorias matemàtica, tais como a da proporção.






MARTINHO LUTERO

Ele se tornou monge devido a uma promessa. Os monges agostinhos estudavam teologia, e devido a isso, Lutero se tornou uns dos principais teólogo acadêmico da Alemanha. No entanto encontrou pouco consolo na vida monástica, pois estava convencido de que fizesse como monge, nada o levaria a encontrar a salvação.Reconsiderou as suas crenças entre 1515 e 1517. Antes não se considerava adequado para o céu, depois percebeu que a culpa era da igreja Católica por tal pensamento. Era critico ao preceito da igreja Católica de que podia obter a salvação através de rituais e comprando indulgências.Publicou um panfleto "As Noventa e Cinco Teses", que retrata as indulgências vendidas pela igreja. Devido a grande rivalidade entre as ordens religiosas alemãs, a publicação causosu grande polêmica. Por causa da venda de indulgência foi acusado de heria pela igreja, mas não quis se retratar.Ao romper definitivamente com a igreja teve de se esconder. Alegava que só pela fé o homem se salva, e que a Bíblia e não o Papa devia ser a fonte de autoridade teológica.

A REFORMA PROTESTANTE
A reforma protestante represEntou a grande transformação religiosa do espaço moderno. Em meio á mudanças econômicas, politicas, sociais e culturais que assinalaram a passagem da idade média. O Renascimento despertava a liberdade crítica, e em algumas regiões surgiram oposições de setores mercantis á igreja. Ao mesmo tempo, a crise do feudalismo gerou conflitos sociais, com revoltas camponezas contra a opressão da nobresa. Tais conflitos acabaram envolvendo a igreja, responsavel por controlar e justificar as camadas sociais: humanistas critão como Erasmo de Roterdã, passaram a condenar a ignorância e imoralidade do clero.Na verdade, as críticas e descontentamentos, tinham a sua razão de ser. O baixo clero cometia atos anticristãos, como cobrar batismo e a confisão. E até os Papas agiam mal, promoviam guerras, quebravam o voto de castidade, viviam em cortes luxuosas, trocavam por dinheiro a sagração de bispos e a indicação de cardeais.Esses abusos de poder desencadeou o protesto de um monge, de nome Martinho Lutero, que resultou na Reforma Protestante.
A CONTRA REFORMA

Foi aluta da igreja contra protestantismo. A resposta ao avanço deste foi a Companhia de Jesus, fundado pelo Inácio de Loyola em 1534. Concebido segundo um modelo militar, a companhia formava seus membros, os Jesuitas como soldados.
Ao lado da Companhia de Jesus, os tribunais da inquisição foi uma grande estratégia, importante para o controle dos fiéis Católicos. Esses tribunais julgavam e puniam, agindo de violência contra contra as pessoas e seus dogmas.Foi feito também o indise, ou seja, uma lista de livros que eram proíbidos aos fiéis. Qualquer ato que fosse contra as normas impostas pela igreja, era considerado como heresia.

A ALQUIMIA E OS ROSA - CRUZITAS

Os eruditos estudavam a alquimia durante a idade média, mas a descoberta dos textos gregos e hebraicos antigos, deram o conhecimento de novos métodos de tranformar o metal base em ouro.Os métodos de manipulação sugeridos eram inovações em encantamentos síbolos e cartas de navegação astrológicas.A mistura da religião e da alquimia nos traz Cristo como o verdadeiro elixir da vida e pedra contactar com os rosas-cruzitas não conseguiram.filosofal.
Na Alemanha isso alavancou a proclamação da renovação do mundo e da natureza humana.Os rosas-cruzitas publicavam manuscritos com seus ideais.

RENASCENÇA NOS PAÍSES BAIXOS

Ainda é grande o debate sobre se o conceito do Renascimento italiano pode ser considerado válido para ser aplicado corretamente à arte do norte da Europa no período anterior a 1500.
Os artistas do século XV, no norte europeu, não cultivaram fontes intensivamente clássicas, nem mostraram a predileção para o abstrato e para sistemas teóricos de representação que caracterizaram a arte italiana. Todavia, a transformação radical das tradições artísticas na Europa setentrional, que aconteceu durante os séculos XV e XVI, embora não seja comparável àquilo que surgiu na Itália, pode ser descrita adequadamente como um Renascimento.

.Van Eyck, porém, não recorria com tanta frequência à perspectiva, pintando, desta feita, a madeira em que concebia os seus quadros de branco, o que concedia à pintura um excepcional brilho e um ligeiro efeito de profundidade. A ressequida madeira era também polida. Tal diz-nos que o artista era muito inovador e até um pouco atrevido.
É concedida, muitas vezes, a van Eyck a criação da pintura a óleo. Todavia, esta já era relativamente conhecida e utilizada na Flandres do século XIV. Realmente, o que o artista criou foi a tinta a óleo com secagem rápida (hoje em dia esta é, obviamente, mais rápida).

. Em sua obra-prima, o Retábulo de Ghent (1432, Igreja de São Bavo, Ghent), e em retratos como o do casamento de Giovanni Arnolfini e sua esposa (1534, Galeria Nacional, Londres), esta técnica foi usada com extremo refinamento e uma execução de detalhes minuciosa, texturas delicadas, além dos efeitos luminosos dados ao ambiente.
O enigmático Mestre de Flémalle fez uma contribuição igualmente importante para o vívido e miniaturizado realismo da pintura da Escola Holandesa. Em seus trabalhos mais famosos, como A Natividade de Dijon (cerca de 1420; Musée des Beaux-artes, Dijon) e o Retábulo de Merode (cerca de 1426; The Cloisters, New York), o Mestre de Flémalle, assim como Van Eyck, combinou a observação direta e objetiva da natureza com elaboradas estruturas simbólicas que emprestam uma dimensão profunda a objetos mundanos dentro das cenas religiosas retratadas.
. Rogier Var Der Weyden, famoso por seus retratos e retábulos de altar, como a Descida da Cruz (1439-1443; Museo Del Prado, Madrid), trabalhou numa linha mais idealista, instilando suas composições com uma monumentalidade sem precedentes e grande intensidade emocional. Com a importância ascendente de novas escolas de pintura nas cidades de Bruxelas, Louvain e Haarlem, que vieram rivalizar com Bruges, a pintura continuou a florescer nos Países Baixos durante a segunda metade do século XV. Van der 10
Weyden, um gênio intrigante e idiossincrático, exercitou uma influência dominante em muitos pintores posteriores, incluindo Dirk Bouts.
Outros artistas notáveis foram: o pintor Geertgen Tot Sint Jans, que teve vida muito curta, mas especializou-se em suaves cenas noturnas que demonstram um sentimento soberbo para os efeitos de luz.

Hans Memling, cujo estilo é caracterizado por um ar lânguido e delicado dos personagens retratados.
. Gerard David, cujos trabalhos eram mais severos e monumentais em qualidade técnica.
As pinturas alucinatórias do holandês Hieronymus Bosch parecem fora de lugar, por terem surgido em um período em que os artistas tinham a intenção de retratar a beleza e nobreza da humanidade.
Mais de acordo com o espírito de Renascimento estão os trabalhos de Hugo Van Der Goes, que era ativo em Ghent e Bruges. Seu Retábulo de Portinari (1474- 1476; Galeria de Uffizi, Florença) foi uma obra de importância crucial. Executado para a igreja florentina de San Egidio, apresentou os artistas italianos ao realismo térreo e vivaz da Escola de Neatherlandish e a técnica da pintura à óleo.

RENASCIMENTO EM OUTROS PAÍSES DA EUROPA


O Renascimento nos Países Baixos (Flandres e Holanda) só foi superado em importância pelo italiano. A explicação para esse fato reside principalmente na expansão comercial, financeira e manufatureira dessa região. No século XVI os Países Baixos detinham o comando da Revolução Comercial .
A burguesia flamenga e holandesa, próspera a influencia, financiava o Renascimento, Cultural loccal.
. Erasmo de Roterdã (1466-1536) foi o grande vulto do Renascimento Literário, e filosófico dos Países Baixos. È considerado o “Príncipe dos Humanistas”. Procurou conciliar o racionalismo renascentista com o cristianismo. Propunha que a Igreja Católica se auto-reformulasse, superando os vícios que apresentava naquele século. Fez críticas desvastadouras ao comportamento do clero da sua época Sua obra mais representativa é Elogio da Loucura.




Erasmo por Hans Holbein, o novo

Nascido em 27 de outubro de 1466.
Falecido em 12 de julho de 1536.


Na pintura destacaram-se no século xv, os irmãos Van Eyck. No Século seguinte os artistas mais importantes foram Jerônimo Bosch e Pieter Brueghel, o velho.


BRUEGUEL

Bosch, com seus quadros de inspiração alucinada, è considerado um percursor da escola surrealista,que desenvolveria apenas no século xx. Produzio obras como O Jardim das Delicias e a As tentações de Santo Antônio

. Brueghel foi o pintor social e político dos Países Baixos.Os artistas de sua época retratavam própria burguesia; Brueghel ao contrário, abordou temas de conteúdo popular ou político. Em O massacre dos inocentes retratou asmatanças realizadas pelos soldados espanhóis contra seus conterrâneos que, no século XVI, buscavam sua independência da Coroa espanhola.

O Renascimento alemão não alcançou níveis significativos. Seu desenvolvimento foi impedido pelo grande fracionamento político, pelo colapso comercial, pela reforma luterana(rompimento protestante com a Igreja Católica)e pelas guerras religiosas entre católicos eprotestantes. Produzio,entretanto, artistas excepcionais:Albrecht Dürer e Hans Holbein os dois pintores de expressão do Renascimento na Alemanha .

Na Inglaterra, o Renascimento foi prejudicado pela guerra dos Cem Anos e pela guerra das Duas Rosa. Assim teve início tardiamente, já no século XVI. Suas principais figuras foram Thomas Morus e William Shakspeare.

. Thomas Morus, era humanista, pagou com a vida sua coerência e fidelidade a Igreja Católica. Sua principal obra foi A Utopia.

. William Shakspeare, foi um grande teatrólogo do Renascimento, escrevendo mais de quarenta peças.Suas obras, ainda hoje são encenadas nos palcos de todo o mundo, inclui títulos como Romeu e Julieta, Hanlet, Macbeth, Otelo e Sonho de uma noite de verão.

Na Espanha, o Renascimento foi dificultado pela Contra – Reforma e pela descoberta do Novo Mundo. Ainda assim, surgiram algumas figuras brilhantes como o pintor El Greco e os escritores Tirso de Molina, Calderóm de La Barca , Lope de Vega e o maior dentre eles, Miguel de Cervantes.

. El Greco, nasceu na Grécia e radicou-se na cidade espanhola de Toledo em 1578. Deixou inúmeras telas dentre as quais O enterro do conde de Orgas.


. Molina e Calderóm, dedicaram-se ao teatro, tendo escrito Dom Gil das calçasverdes, e Á vida é sonho,respectivamente.

. Vega, foi também autor de várias peças teatrais e do livro de poemas Arcádia.

. Cervantes, foi o criador dentre outras obras, do célebre Dom Quixote, em que satirizou as novelas de cavalaria medievais.

Em Portugal o renascimento foi prejudicado pelos mesmos fatos ocorridos na Espanha. As principais figuras foram o historiador João de Barros, o teatrólogo Gil Vicente e os poetas Sá Miranda e Luis de Camões.

. Gil Vicentel produzio uma vasta obra , da qual se destacavam Auto da barca do inferno e Farsa de Inês Pereira.

. Sá Miranda escreveu comédias, como Vilhalpandos, e poemas.

. Camões foi a figura máxima do Renascimento português : é autor da epopéia Os Lusíadas, de autos como Anfitriões e Filodemo e ainda de poesias lìricas. Procurou cantar os efeitos da modernidade que rivalizavam as realizações da Antigüidade. Arriscou sua própria vida para salvar o épico que narra os feitos da civilização portuguesa e acreditou estar predestinado a honrar Portugal, retratando suas conquistas num poema exemplar, inspirado em Homero e Vigílio. O rigor de construção de Os Lusíadas reflete as aspirações, próprias ao espírito renascentista, de superar as limitações humanas numa empresa de alto risco pela coragem enfrentamento do desconhecido, força e controle dos intintos . Já a lírica camoniana resume a experiência humana do desconcerto e da fragilidade, característica que sobrevivem e tornam a obra do poeta extremamente atual um clássico da literatura se reconhece pela capacidade de expandir.

DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO NO RENASCIMENTO

No Renascimento, alemão as ciências não tiveram um desenvolvimento tão fértil quanto as artes e as letras. Mesmo assim ocorreram alguns progressos importantes. Na astronomia,o polonês Copérnico derrubou a teoria geocêntrica (A Terra como Centro do Universo). Substituiu-a pelo heliocentrismo,afirmando que os planetas giram em torno do sol.Seu trabalho foi aprimorado pelo alemão Kepler,que demonstrou a órbita elíptica dos planetas,e pelo italiano Galileu Galilei,que aperfeiçoou o telescópio.Na medicina, André Vessálio, médico de Bruxelas, pesquisou o corpo humano por meio da dissecação de cadáveres Miguel Servent, médico espanhol, descobriu a pequena circulação do sangue ou circulação pulmonar pelas artérias. O médico inglês William Harvey completou sua descoberta percebendo o retorno do sangue ao coração através das veias. Albrecht Dürer (Nuremberga, 21 de maio de 1471 — Nuremberga, 6 de abril de 1528) foi um gravador, pintor e ilustrador alemão.Dürer, era filho de um ourives de origem húngara, tendo morado duas vezes na Itália quando adulto. Em 1512 é nomeado pintor de corte de Maximiliano I da Germânia. Em 1520, depois da morte do imperador, parte para os Países Baixos, tendo visitado muitas das cidades do Norte e conhecido pintores e homens de Letras, entre os quais Erasmo de Roterdão. Nos últimos anos da sua vida, em Nuremberga, trabalhou em tratados teóricos, pois os seus interesses, no espírito humanista do Renascimento, abrangiam muitos campos: a matemática, a geografia, arquitetura, a geometria e a fortificação.

5 comentários:

Abstracionismo/Fouvismo disse...

JO!!!teu blog esta ótimo, valeu o esforço!!!!!!!

Raphaela disse...

foi otimo a pesquisa

den_ilson@hotmail.com disse...

tá mt bom,só prestar mais atençao na ortografia.

den_ilson@hotmail.com disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sistema de Informação disse...
Este comentário foi removido pelo autor.